Rating: 3.3/5 (538 votos)

ONLINE
2



Intoxicação de crianças por produtos de limpeza

Intoxicação de crianças por produtos de limpeza

As consequências da manipulação ou ingestão dos itens de limpeza pelas crianças vão desde simples enjoos até ocorrências mais graves, como queimadura, congestão respiratória e parada cardíaca.

Para evitar que seu filho tenha contato com produtos de limpeza, mantenha-os sempre em locais altos e em embalagens adequadas. Evite, por exemplo, a compra de produtos de fabricação caseira que, geralmente, são acondicionados em garrafas pet. Eles podem ser confundidos com refrigerantes. Se, ainda assim, a criança tiver contato com algum destes itens, a orientação é tentar manter a calma e ligar para o centro de intoxicação mais próximo, explicando o que aconteceu.

Na impossibilidade de conseguir contato com um centro, busque ajuda no Corpo de Bombeiros (193). É importante não oferecer água ou leite para o intoxicado, pois, em vez de diluir a substância, eles acabam espalhando e tornando a lesão muito maior

 

Quais as principais causas de intoxicação?

As intoxicações agudas na infância ocorrem mais frequentemente do que se imagina. A ingestão de medicamentos, pesticidas e produtos limpeza doméstica por crianças é um evento bastante comum em unidades de emergência. As intoxicações são a causa mais frequente de acidentes domésticos não fatais. Nas crianças, as intoxicações graves mais comuns são decorrentes da ingestão de acetaminofen, aspirina, substâncias cáusticas, chumbo, ferro e hidrocarbonetos. A maioria das intoxicações é acidental em crianças pequenas, mas, em crianças maiores, podem ser decorrentes de tentativas de suicídio.

Em função disto, as crianças sempre devem ser supervisionadas por adultos, ou melhor, nunca devem ficar desacompanhadas. Algumas informações aos familiares de crianças, que são vítimas de intoxicação são muito importantes, a fim de prevenir e/ou melhor tratar as situações mais graves.

A maior parte dos casos de intoxicação não traz consequências clínicas, todavia, os casos mais graves são acompanhados por sequelas neurológicas, hepáticas e renais. No caso de adolescentes, uma especial atenção, referente aos casos de intoxicação, deve ser dada. Na adolescência, os eventos tóxicos parecem relacionados com abusos de drogas, tentativas de suicídio ou mesmo decorrentes do ambiente de trabalho (por exemplo, produtos químicos industriais e pesticidas).

As intoxicações infantis mais frequentes ocorrem por medicamentos. Muitas vezes, eles são vendidos sem receita, facilitando o acesso de drogas perigosas pelas crianças. Outro fator que contribui para o grande número de intoxicações por medicamentos é o hábito da automedicação, e assim, drogas que só poderiam ser usadas com a supervisão médica, são utilizadas em crianças, a maioria das vezes, sem indicação para tal. Sem dúvida, grande parte das intoxicações ocorre por descuido dos pais. Algumas pessoas costumam guardar os medicamentos ao alcance das crianças, que acabam tomando a droga por curiosidade.

Em segundo lugar, entre as causas de intoxicações, estão os produtos de uso doméstico, como os desinfetantes, detergentes e produtos de limpeza doméstica. Também é muito comum a intoxicação por perfumes, inseticidas, naftalinas, cosméticos, talcos, bebidas alcoólicas, solventes, tintas, raticidas, ceras e gás de cozinha. Esse tipo de acidente é facilitado por algumas práticas domésticas, como guardar produtos ao alcance das crianças, e o uso de embalagem de alimentos ou bebidas para guardar produtos de limpeza, fazendo com que a criança ingira um produto tóxico, achando tratar-se de um alimento.

Os produtos químicos não são os únicos vilões das intoxicações. Existem muitas plantas que, caso sejam ingeridas pelas crianças, podem ser prejudiciais. A intoxicação por plantas tóxicas ocupa o terceiro lugar entre as causas desse tipo de acidente. O copo de leite, o antúrio, a comigo-ninguém-pode, são exemplos de plantas tóxicas que, caso ingeridas, causam dor, irritação na pele, náuseas e vômitos. A mamona e o pinhão de purga causam vômitos, cólicas e diarreia com sangue. Outra planta muito perigosa é a mandioca brava, que causa vômitos, cólicas, sonolência, asfixia, convulsões e até mesmo coma.

 

Como Prevenir a Intoxicação Infantil?

Várias medidas podem ser tomadas para evitar que a criança se intoxique. Eis algumas dicas:

 

⇒ Conheça as plantas que tem em casa e na vizinhança;

⇒ Mantenha longe das crianças: medicamentos e produtos de limpeza, desinfetantes, inseticidas, perfumes e combustíveis;

⇒ Ensine as crianças que não se colocam plantas na boca;

⇒ Explique às crianças o risco de tomar remédios que não precisam e o perigo de provar ou mexer em produtos perigosos;

⇒ Não use remédios caseiros;

⇒ Não coma plantas desconhecidas. Não deixe as crianças colocarem na boca plantas desconhecidas;

⇒ Mantenha os produtos nas embalagens originais;

⇒ Não ponha produtos de uso doméstico junto com comidas ou bebidas;

⇒ Leia o rótulo ou a bula antes de usar qualquer produto;

⇒ Não guarde restos de medicamentos ou produtos com rótulo danificado;

⇒ Armazene devidamente as embalagens. Separe e feche armários com medicamentos, bebidas alcoólicas, produtos domésticos e de limpeza;

⇒ Feche as embalagens e guarde os produtos imediatamente após o uso;

⇒ Não utilize embalagens vazias para guardar outros produtos, guarde-os nas suas verdadeiras embalagens;

⇒ Não pratique automedicação;

⇒ Nunca ofereça a criança medicamentos de aspecto ou sabor atrativos, como se não fossem remédios;

⇒ Não reutilize embalagens de produtos tóxicos;

⇒ Não aplique raticidas, naftalina ou outros pesticidas em locais acessíveis às crianças;

⇒ Não dê embalagens vazias às crianças para brincar;

⇒ Não deixe abandonadas embalagens de pesticidas destampadas, vazias ou vasilhas com resto de produtos;

⇒ Guarde em segurança as bebidas alcoólicas;

⇒ Não esqueça que os perfumes, águas de colônia e loções para a barba podem ser soluções alcoólicas e também devem ficar fora do alcance das crianças;

⇒ Conheça o significado dos símbolos existentes nos rótulos;

⇒ Não tome, nem dê medicamentos às escuras, e não exceda as doses prescritas;

⇒ Cuidados com o gás: depois de usar, feche as torneiras do gás e tenha sempre as instalações em bom estado e, se possível com dispositivos de segurança;

⇒ Não tenha instalações de gás no banheiro;

⇒ Não tenha plantas tóxicas em casa ou no jardim;

⇒ Não apanhe nem cozinhe cogumelos frescos, se não souber distingui-los com exatidão.

 

 

O que Fazer se uma Criança se Intoxicar?

Se mesmo com todas essas medidas, a criança ingerir uma substância tóxica, você poderá tomar algumas atitudes:

 

⇒ Afrouxar as vestes;

⇒ Transportar a vítima em posição lateral;

⇒ Provoque o vômito somente quando for recomendado, no caso de ingestão de determinadas substâncias, o vômito pode até ser prejudicial (como no caso de ingestão de derivados do petróleo). Não provoque o vômito em pessoa desmaiada ou em convulsão ou quando o produto ingerido for soda cáustica, inseticida, detergente, querosene, gasolina, ácido, qualquer produto corrosivo ou que possa provocar queimaduras;

⇒ Guarde a embalagem ou bula, restos da substância ou material vomitado, para facilitar a identificação pelo médico;

⇒ No caso de ingestão de alguma planta, leve-a junto com a criança, para ajudar no diagnóstico;

⇒ Saiba expressar corretamente a quantidade ingerida. A pessoa que presenciou o fato deve sempre acompanhar a criança ao serviço de urgência;

⇒ Em caso de contato com a pele ou olhos, lave-os com água corrente;

⇒ Procure o médico com a embalagem do produto causador da intoxicação

 

FIQUEM DE OLHOS BEM ABERTOS!!!

Postado em: 04/09/2016

Seja bem-vindo!

 

Essa página foi criada com o objetivo de destacar informações de relevância a promoção da saúde dos usuários/pacientes que utilizam os serviços da Estratégia Saúde da Família.

Contudo essa página não pretende oferecer soluções imediatistas para os dilemas da vida humana, simplesmente vai sugerir uma outra maneira de raciocinar sobre os conflitos existenciais do cotidiano comum da população. 

Vale ressaltar que essa é uma pagina sem fins lucrativos e não governamental.

 

Fique à vontade!

 

Edilon Miranda

COREN-ES 350768 - Enfermeiro

Especialista em Estratégia Saúde da Família pela UERJ


 Calendário da saúde




 Caderno do ACS


Sites dos Conselhos:


Sites Úteis: